NOVO: Índice Caliber de Reputação Corporativa

Tempo de leitura: 6 minutos

Liderança Feminina: fortalecendo empresas e construindo reputações sólidas

O poderoso impacto das mulheres na gestão empresarial

O mundo corporativo tem testemunhado uma transformação significativa na representação de mulheres em cargos de liderança. A crescente presença feminina nas empresas não apenas tem impulsionado o sucesso dos negócios, mas também tem impactado positivamente a reputação e a cultura organizacional. Em 2023, pela primeira vez na história, mulheres CEOs lideram cerca de 10% das empresas da Fortune 500, lista das maiores companhias dos EUA por receita. No Brasil, o cenário é semelhante. Segundo dados do Ministério da Economia, as mulheres ocupam 42,4% dos cargos de gerência, 13,9% de diretoria e 27,3% de superintendência. 

Nesta matéria, exploraremos o papel fundamental que a liderança feminina desempenha na potencialização das empresas e na construção de reputações sólidas.

Estatística empoderada: o progresso da liderança feminina no mundo corporativo

  • Segundo a lista Fortune 500, as mulheres representam apenas 7,6% dos cargos de liderança executiva da lista, ou seja, apenas 38 empresas são comandadas por mulheres;
  • No mesmo estudo, o número de mulheres em cargos de liderança teve avanço de 58%, quando comparado a 2018. Ainda assim, falta diversidade. Dessas 38, nenhuma delas é negra ou latina, por exemplo;
  • Um estudo recente realizado pela McKinsey em 2020, empresa americana de consultoria empresarial, mostrou que, nos EUA, para cada 100 homens promovidos ou contratados para gerente pela primeira vez, apenas 72 mulheres conseguiam o mesmo feito. O resultado é que, no total, 62% dos cargos de gerência são ocupados por homens;
  • O relatório TheReady-Now Leaders da Ong Conference Board mostra que as organizações com pelo menos 30% de mulheres em cargos de liderança têm 12 vezes mais chance de estar entre as 20% melhores em desempenho financeiro;
  • Uma pesquisa da organização Leadership Circle com base em análises de mais de 84 mil líderes e 1,5 milhão de avaliadores, mostra que as lideranças femininas aparecem com mais eficácia do que seus colegas homens em todos os níveis de gerenciamento e faixas etárias.

 

Não à toa, a liderança feminina está redefinindo o cenário empresarial, oferecendo um novo olhar sobre a gestão e a reputação das empresas. Através de uma cultura inclusiva, transparência e responsabilidade, as líderes femininas têm demonstrado como suas habilidades e perspectivas diferenciadas podem impulsionar o sucesso dos negócios e construir reputações sólidas. Para Sonia Consiglio, Conselheira de Administração; Especialista em Sustentabilidade; 2016 SDG Pioneer (Pacto Global) e Colunista do Valor Investe, o momento é muito promissor.

"A gente vem falando de diversidade, principalmente diversidade de gênero, com muita ênfase há pelo menos uns três, quatro anos. O tema se tornou absolutamente obrigatório nas empresas e, à medida que entra na pauta, ganha relevância e começa a centrar uma série de políticas, processos e iniciativas que favorecem a ascensão, no caso, de mulheres na liderança. As sementes foram jogadas nos últimos anos e a gente começa a colher e ter realmente um caminho fértil para a ascensão feminina".
Sonia Consiglio
Professora e consultora

Liderança feminina e reputação: potencializando o sucesso com dados convincentes

A diversidade nos níveis de liderança provou ser uma vantagem estratégica, afinal, a presença de mulheres em cargos de gestão também influencia na percepção externa das empresas, contribuindo significativamente para a construção da reputação no mercado.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Weber Shandwick, em parceria com a KRC Research, com 2.227 executivos nos mercados da América Latina, América do Norte, EMEA e Ásia-Pacífico, 49% dos entrevistados acreditam que empresas lideradas por mulheres têm uma reputação mais positiva. Além disso, 66% dos entrevistados concordaram que ter mulheres em cargos de liderança aumenta a confiança dos investidores nas empresas.

Outra pesquisa conduzida pela Edelman revelou que 70% dos entrevistados acreditam que é importante que as empresas tenham uma liderança diversificada para serem consideradas confiáveis.

Principais diferenciais femininos que influenciam positivamente a reputação corporativa:

1. Visão

Mulheres líderes têm uma visão clara de futuro. Elas sabem para onde querem levar suas organizações e elas têm um plano para chegar lá.

2. Comunicação

Mulheres líderes são boas comunicadoras. Elas podem se comunicar de forma clara e eficaz, tanto verbal quanto por escrito.

3. Cultura organizacional

Uma cultura de apoio e valorização tem se desenvolvido em empresas lideradas por mulheres, resultando em equipes motivadas e comprometidas. Essa mentalidade reflete-se na reputação das empresas, que passam a ser vistas como locais atraentes para trabalhar, o que ajuda a atrair e reter talentos.

4. Sociabilidade

Mulheres possuem uma capacidade muito grande de estreitar laços e fortalecer compromissos, e negócios também precisam dessa humanização, especialmente quando falamos em experiências de excelência para os clientes.

5. Mentalidade criativa

As mulheres são mais propensas a liderar a partir de uma mentalidade criativa e “jogar para que todos ganhem”. Segundo pesquisa realizada pelo Leadership Circle Profile e liderada por Cindy Adams, presidente e CLO (Chief Learning Officer) da Leadership Circle, as mulheres lideram com uma orientação de ‘jogar para vencer’ – concentrando-se no que mais importa para o futuro que estão criando e fazendo parcerias para avançar em direção a essa visão.

6. Integridade e transparência

Mulheres em posição de liderança tendem a ser mais abertas a feedback. Essa postura favorece a construção de confiança, tanto internamente, quanto externamente, com clientes e parceiros comerciais. A reputação das empresas, nesse sentido, é beneficiada pela postura ética e responsável adotada, traduzindo em maior credibilidade e respeito no mercado.

7. Tomada de decisão

Uma das características notáveis da liderança feminina é a ênfase na colaboração e na tomada de decisões inclusivas. De acordo com um estudo da Harvard Business Review, líderes femininas são mais propensas a envolver suas equipes na tomada de decisões. Essa abordagem fortalece a cultura organizacional e reflete positivamente na reputação da empresa.

Os diferenciais femininos na reputação corporativa são frutos das características e habilidades específicas das mulheres. A valorização desses diferenciais é fundamental para promover a diversidade e alcançar um ambiente empresarial mais inclusivo e inovador.

Inspiração para as próximas gerações

A visibilidade e o sucesso de lideranças femininas têm inspirado e empoderado as próximas gerações de mulheres. À medida que mais mulheres ascendem a cargos de liderança, elas se tornam modelos a serem seguidos, encorajando outras mulheres a almejar posições de destaque em suas carreiras.

Sonia ainda destaca: “Existe uma série de fórmulas de se trabalhar essa agenda que a gente nem precisa necessariamente olhar a questão do cargo. Temos também jovens sendo muito proativas nos seus espaços dentro das empresas, seja de qualquer nível ou qualquer posição hierárquica”.

Desafios no processo de gestão, quando se fala em equidade de gênero

Embora os avanços em relação à representatividade feminina em cargos de liderança sejam notórios, as disparidades persistem e exigem esforços contínuos para superá-las. Um dos desafios mais profundos no caminho da equidade de gênero é o viés de gênero e os estereótipos que permeiam a sociedade. Essas ideias preconcebidas podem influenciar a maneira como as pessoas são percebidas e avaliadas, criando obstáculos para o avanço de mulheres em posições de liderança. Para Sonia, os principais desafios da agenda de diversidade nas empresas são: conhecimento, vieses inconscientes, inovação, cultura e realidade.

"Primeiro, você precisa abrir um espaço de conhecimento sobre os conceitos, porque a medida que o tema é compreendido, se abrirá um espaço para avaliar a melhor forma de implementar. Outro ponto importante é entender como aquela iniciativa dialoga com o propósito e entender o que pode ser implementado. Por último, a evolução. Às vezes, aquele não é o momento mais adequado de promover uma mudança, mas que pode vir a ser no futuro e, para isso, a empresa precisará trabalhar nesse caminho".
Sonia Consiglio
Professora e consultora

Como estimular a liderança feminina

Segundo o e-book “Estimule as lideranças femininas na sua empresa”, desenvolvido pelo Sebrae, você pode adotar cinco estratégias para estimular e colocar em prática a liderança feminina na sua empresa. Confira:

1. Promova a diversidade

Pratique a diversidade em todos os âmbitos. Essa inclusão só ocorre quando é completa e se volta a mulheres e homens de todas as etnias e orientações sexuais.

2. Reveja os processos de seleção e recrutamento

Na divulgação das vagas, livre-se da linguagem exclusiva aos homens. Também é importante destacar medidas e benefícios para quem tem filhos. Dessa forma, mulheres se sentirão atraídas por um ambiente inclusivo à maternidade.

3. Inclua políticas de equidade de gênero

Para apostar em políticas de paridade, é necessário saber o que as mulheres precisam dentro da empresa. Isso pode ser feito através da escuta, por exemplo.

4. Desenvolva um plano de carreira estratégico

Para além de uma remuneração justa em termos de gênero, também é importante que as mulheres possuam um plano de carreira, reduzindo assim as taxas de rotatividade.

5. Ofereça capacitação

Os treinamentos são essenciais para mitigar as maiores dificuldades ou lacunas que essas colaboradoras possuem. Caso a sua empresa possua mulheres em cargos de supervisão, elas podem proporcionar materiais para inspirar e capacitar outras a seguirem seus passos.

Conclusão

O futuro é positivo, à medida que mais mulheres assumem papéis de liderança e continuam a moldar um mundo corporativo mais diversificado, inovador e inspirador. A liderança feminina é muito mais que um tema em voga, é uma realidade que traz benefícios tangíveis para as empresas e para a sociedade como um todo. À medida que as organizações reconhecem o valor e o potencial das líderes femininas, promovendo uma cultura de igualdade e inclusão, elas não apenas reforçam suas posições no mercado, mas também contribuem para uma sociedade mais equitativa e próspera.